Diretrizes para diagnóstico e erradicação do utilizando medicamentos da Atenção Primária (SUS)
Guidelines for diagnosis and eradication of using Primary Care Medicines (Unified Health System)

Ano de publicação: 2014

INTRODUÇÃO:

O H. pylori é uma bactéria gram-negativa que coloniza a mucosa, e como não possui nenhum competidor importante, uma vez estabelecida forma uma monocultura no estômago. A infecção por H. pylori é a mais comum entre os seres humanos e está relacionada com alguns processos patogênicos do sistema gastrintestinal superior, neoplásicos e inflamatórios . A prevalência de H. pylori é maior em países subdesenvolvidos e em desenvolvimento podendo atingir até 50% das crianças já aos cinco anos de idade e acima de 70% aos 10 anos de idade. Esse valor elevado na infância, expressa a condição de vida dos indivíduos nessa fase da vida, uma vez que a aquisição da infecção pelo H. pylori ocorre principalmente neste período, e, de forma geral, o indivíduo passa a albergar a bactéria por toda sua vida . A transmissão do H.pylori ocorre normalmente de pessoa para pessoa, pela rota oral-oral, por meio de vômito e possivelmente saliva, e talvez pela rota oro-fecal. Transmissão pela água, provavelmente por contaminação fecal, pode ser uma importante fonte de infecção, especialmente em populações expostas à água não tratada.

OBJETIVO:

Disponibilizar aos prescritores e aos demais profissionais de saúde informações importantes quanto ao tratamento da infecção por Helicobacter pylori com os medicamentos amoxicilina 500 mg, claritromicina 500 mg, metronidazol 250 mg e omeprazol 20 mg, disponibilizados aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) em Minas Gerais pelo Componente Básico da Assistência Farmacêutica. SITUAÇÃO - PROBLEMA: O medicamento claritromicina 500 mg foi incluído no rol de medicamentos disponibilizados para o tratamento da infecção por Helicobacter pylori por meio da publicação da Deliberação CIB-SUS/MG n° 1.392, de fevereiro de 2013 que estabeleceu a Relação Estadual de Medicamentos para o Programa Farmácia de Minas: Atenção Primária à Saúde. Dessa forma, são disponibilizados quatro medicamentos, quais sejam: -Amoxicilina 500 mg (cápsulas); -Claritromicina 500 mg (comprimidos); -Metronidazol 250 mg (comprimidos); e -Omeprazol 20 mg (cápsulas). Com essa nova inclusão, faz-se necessário esclarecimento sobre os regimes de tratamento para a infecção por H. Pylori.

METODOLOGIA DE BUSCA DA LITERATURA:

Para a condução dessa Nota Técnica buscou-se recomendações e diretrizes oficiais brasileiras na Biblioteca Virtual em Saúde (BIREME), no banco de estudos da Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde (REBRATS), e nos websites do Ministério da Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Agência de Saúde Suplementar dentre outros. Buscaram-se também por revisões sistemáticas recentes e/ou ensaios clínicos. Buscaram-se, também, por Consensos da Federação Brasileira de Gastrenterologia e complementarmente por Consensos estrangeiros.

TRATAMENTO:

O Consenso brasileiro recomenda como primeira linha de tratamento da infecção por H. pylori a associação de um inibidor de bomba de prótons (em dose padrão) à claritromicina 0,5 g e à amoxicilina 1,0 g (Terapia Tripla) administrados duas vezes ao dia por 07 dias. No Brasil, esse regime terapêutico rende taxa de erradicação de 80%.

CONCLUSÕES:

A relação direta entre infecção por H. pylori e o desenvolvimento de adenocarcinoma gástrico ressalta a importância do tratamento. A taxa de erradicação com a Terapia Tripla é elevada, de 80%, entretanto é fundamental que todo o paciente seja orientado sobre a importância de cumprir o esquema terapêutico como prescrito e do início ao fim para de evitar a ocorrência de resistência bacteriana. Dessa forma, o envolvimento de profissionais de saúde capacitados a orientar sobre as doenças e sobre as possíveis reações adversas ao tratamento é fundamental.

Mais relacionados