Doxiciclina para tratamento da doença inflamatória pélvica

Ano de publicação: 2015

CONTEXTO:

A Doença Inflamatória Pélvica (DIP) é uma síndrome clínica atribuída à ascensão dos microorganismos do trato genital inferior, com comprometimento do endométrio, trompas, anexos uterinos e/ou estruturas contíguas. Os microorganismos mais comumente envolvidos são Neisseria gonorrhoeae e Chlamydia trachomatis. A Organizaçao Mundial da Saúde (OMS) estima a ocorrência de 1.967.200 casos de clamídia e de 1.541.800 casos de gonorreia na população sexualmente ativa no Brasil, por ano. Dentre mulheres com infecções não tratadas por clamídia e/ou gonorreia, 10 a 40% desenvolvem doença inflamatória pélvica (DIP). A doxiciclina é um dos medicamentos recomendados pelo Ministério da Saúda para tratamento da DIP, mas ainda não é disponibilizado no SUS para essa indicação.

TRATAMENTO RECOMENDADO:

De acordo com o Manual de Controle das DST (2006)2, do Ministério da Saúde, os tratamentos recomendados para DIP leve, sem sinais de peritonismo ou febre (tratamento ambulatorial), deve ser realizado da seguinte forma: -Esquema 1: Ceftriaxona 250 mg, IM, dose única + Doxiciclina 100 mg, VO de 12/12 horas, por 14 dias + Metronidazol 500 mg, VO, de 12/12 horas, por 14 dias; -Esquema 2: Ofloxacina 400 mg, VO de 12/12 horas por 14 dias Ou Ciprofloxacina 500 mg 12/12horas por 14 dias + Doxiciclina 100 mg, VO de 12/12 horas por 14 dias + Metronidazol 500 mg, VO de 12/12 horas, por 14 dias.

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

A doxiciclina é uma opção de tratamento para a doença inflamatória pélvica (DIP). As estimativas de impacto orçamentário anual resultante da ampliação de uso da doxiciclina no SUS, para tratamento da DIP provocada por clamídia e/ou gonorreia, variaram de R$274.528,36 até R$ 1.098.113,45.

DELIBERAÇÃO FINAL:

Os membros da CONITEC presentes na reunião do plenário do dia 11/06/2015 deliberaram, por unanimidade, recomendar a ampliação de uso da doxiciclina 100mg, em comprimido, para tratamento da doença inflamatória pélvica (DIP).

DECISÃO:

PORTARIA Nº 56, de 1 de outubro de 2015 - Torna pública a decisão de incorporar a doxiciclina 100mg comprimidos para tratamento da doença inflamatória pélvica (DIP), conforme normas técnicas definidas pelo Ministério da Saúde, no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS.

Mais relacionados