Pentoxifilina no tratamento da leishmaniose tegumentar mucosa

Ano de publicação: 2015

Contexto:

No Brasil, a leishmaniose tegumentar é uma das doenças infecciosas que merece maior atenção, especialmente devido a sua alta magnitude e ao risco de ocorrência de deformidades permanentes nos indivíduos acometidos.

Ela pode se apresentar nas seguintes formas clínicas:

cutânea, disseminada, mucosa ou mucocutânea e difusa. No período de 2009 a 2013 foram registrados, em média, 21.395 casos/ano, distribuídos em todas as Unidades Federativas do Brasil. Algumas pesquisas têm demonstrado sucesso no emprego da pentoxifilina como coadjuvante no tratamento da leishmaniose mucosa, com desfecho de cura em menor tempo quando comparado ao tratamento convencional.

Pergunta:

Há evidências de que a pentoxifilina é eficaz e segura no tratamento de pacientes com leishmaniose mucosa? Evidências científicas: Após busca em bases de dados da literatura científica, foram encontradas 4 referências sobre o uso da pentoxifilina no tratamento da leishmaniose mucosa (LM): 3 revisões sistemáticas e 1 ensaio clínico randomizado. Uma das revisões se baseou em uma série de casos de 10 pacientes com LM refratária e as outras 2 revisões sistemáticas incluíram o mesmo ensaio clínico randomizado, já selecionado na busca, com 23 pacientes adultos com LM. Tanto a série de casos, quando o ensaio clínico foram realizados na Bahia e incluíram pacientes infectados por L. braziliensis. Em ambos os estudos, a terapia com pentoxifilina associada ao tratamento padrão com antimonial levou a uma taxa de cura maior e mais rápida das lesões do que a terapia com o antimonial isolado. Os membros da CONITEC presentes na reunião do plenário do dia 05/11/2015 - Deliberaram, por unanimidade, por recomendar a ampliação do uso da pentoxifilina 400mg em associação ao antimonial para o tratamento da Leishmaniose Tegumentar Mucosa. A Portaria Nº 67, de 19 de novembro de 2015 - Torna pública a decisão de ampliar o uso da pentoxifilina 400 mg em associação aoantimonial para o tratamento da leishmaniose tegumentar mucosa no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS.

Mais relacionados