Adalimumabe para o tratamento da hidradenite supurativa

Année de publication: 2016

CONTEXTO:

A Hidradenite Supurativa (HS) é uma doença cutânea supurativa crônica e recorrente, também conhecida como “acne inversa” (1,2). É caracterizada por nódulos dolorosos recorrentes e abscessos que muitas vezes se rompem e levam a dor significativa com a formação de um canal anormal ou fístula que permite a saída do exsudado para o exterior do corpo (sinus tract) e pode levar a formação de cicatrizes.

TECNOLOGIA:

Adalimumabe (Humira®).

PERGUNTA:

Eficácia e segurança de adalimumabe para indivíduos com hidradenite supurativa.

EVIDÊNCIAS:

Foram selecionados uma revisão sistemática e um estudo que relatou desfechos de dois ensaios clínicos randomizados que avaliaram o uso de adalimumabe para o tratamento da hidrodenite supurativa comparado contra placebo. A revisão sistemática demonstrou que adalimumabe 40 mg semanal melhorou o Índice de Qualidade de Vida em Dermatologia (DLQI) de forma clinicamente significativa em comparação com placebo. Comparando os dois grupos, não houve diferença significativa em eventos adversos graves ou eventos adversos infecciosos. Adalimumabe semanal foi superior ao placebo para quase todos os demais desfechos secundários, bem como o desfecho econômico pelo escore Total Work Productivity Impairment. Para o desfecho aumento da dor medido pela escala visual analógica, adalimumabe foi pior do que placebo. Outras intervenções, incluindo antibióticos tópicos e orais, foram investigadas por estudos relativamente pequenos, impedindo recomendações de tratamento devido à imprecisão. Mais e maiores ensaios clínicos randomizados são necessários para investigar a maioria das intervenções para HS, principalmente orais e terapia cirúrgica. Evidências de qualidade moderada sugere que adalimumabe com aplicação semanal e infliximabe são eficazes, enquanto adalimumabe a cada duas semanas e etanercepte são ineficazes. O segundo estudo descreveu dois ensaios clínicos randomizados, o PIONEER I e II. Ambos os estudos foram igualmente desenhados como ensaios de fase III multicêntricos de adalimumabe para hidradenite supurativa, com dois períodos duplo-cegos, controlados por placebo. Foram incluídos 307 pacientes em PIONEER I e 326 em PIONEER II. Adalimumabe (40 mg semanalmente), em comparação com o placebo, resultou em taxas de resposta clínica significativamente mais elevadas em ambos os ensaios em 12 semanas. As taxas de eventos adversos graves foram semelhantes nos grupos de estudo.

CONCLUSÕES:

O tratamento da HS no mundo ainda não é claramente estabelecido e as opções atualmente estudadas e usadas são provenientes de estudos pequenos e baseados em um número limitado de casos. Adalimumabe aplicado uma vez por semana demonstrou eficácia e segurança em comparação a placebo com qualidade de evidência proveniente de ensaios clínicos randomizados e demonstra ser uma alternativa importante para o tratamento HS mediante o estabelecimento de alguns critérios como verificação da efetividade no tempo (suspender o medicamento em caso de inefetividade em 12 semanas) e negociação do preço de compra do medicamento para valores já praticados pelo SUS.

Plus Similaires