Tizanidina para o tratamento do espasmo muscular doloroso

Año de publicación: 2017

TECNOLOGIA:

Tizanidina (Sirdalud®).

INDICAÇÃO NA BULA:

Espasmo muscular doloroso associado à distúrbios estáticos e funcionais da coluna (síndromes cervical e lombar) e após cirurgia, como por exemplo, de hérnia de disco intervertebral ou de osteoartrite do quadril. Também é indicado para a espasticidade decorrente de distúrbios neurológicos, tais como: esclerose múltipla, mielopatia crônica, doenças degenerativas da medula espinhal, acidentes cerebrovasculares e paralisia cerebral.

PERGUNTA:

Tizanidina é eficaz e segura para o tratamento do espasmo muscular doloroso? EVIDÊNCIAS: Foram incluídas duas revisões sistemáticas e um ensaio clínico randomizado. Uma revisão sistemática sugere que baclofeno e tizanidina têm eficácia semelhante em pacientes com espasticidade e que tizanidina está associada a maior frequencia de boca seca, enquanto baclofeno com maior fraqueza. Além disso, tizanidina foi eficaz em comparação com o placebo em pacientes com espasticidade (principalmente associada a esclerose múltipla, dor nas costas ou dor no pescoço). Outra revisão sistemática indicou que tizanidina não apresenta diferença na eficácia para baclofeno e diazepam. Em comparação com placebo, tizanidina reduziu o tônus muscular em até 34%. Os eventos adversos associados à tizanidina (que ocorreram em 60 a 88% dos pacientes) foram principalmente sonolência e boca seca, e com menor frequência, alteração nas enzimas hepáticas. O ensaio clínico randomizado demonstrou que tizanidina é eficaz contra placebo e possui eficácia comparável a tiocolchicósido no tratamento da dor lombar aguda associada a espasmos musculares.

CONCLUSÕES:

Com base em evidências derivadas de estudos de baixa qualidade, tizanidina demonstrou ser eficaz em comparação com o placebo e não apresenta diferença em termos de eficácia para outros comparadores ativos, como baclofeno e diazepam. O principal evento adverso associado ao medicamento foi boca seca. O medicamento não apresenta registro na EMA. Estudos mais robustos são necessários para confirmar a eficácia da tizanidina dentro da sua indicação clínica.(AU)

Más Relacionados