Quanto vale uma vacina para dengue para o Brasil: avaliação econômica do valor terapêutico de vacinas para a dengue em desenvolvimento no mundo
How much should a vaccine for dengue cost in Brazil: economic evaluation of the therapeutic value of dengue vaccines in development in the world
Cuánto podría costar una vacuna para el dengue en Brasil: evaluación Económica del valor terapéutico de vacunas para el dengue en desarrollo en el mundo

Año de publicación: 2015

CONTEXTUALIZAÇÃO:

A dengue é um dos principais problemas de saúde pública do mundo, com destaque para o Brasil que ocupou o primeiro lugar no número total de casos de dengue (54,5%) em estudo envolvendo países das Américas no período entre 1980-2007. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) cerca de 100 milhões de infecções pelo vírus do dengue (DENV) ocorrem anualmente, nos quais aproximadamente 550 mil pacientes necessitam de hospitalização e pelo menos 20 mil morrem em decorrência da doença. O Ministério da Saúde determina uma série de aspectos aplicados desde o diagnóstico ao manejo clínico da doença, de modo a orientar e direcionar a conduta dos profissionais de saúde.

OBJETIVOS:

A partir da relevância sanitária da dengue para o Brasil, aliada a perspectiva iminente de licenciamento de vacinas em estágio de desenvolvimento para a prevenção da doença, o presente projeto tem como objetivos a realização de avaliação econômica dos custos associados à prevenção e tratamento, sob a perspectiva do sistema público de saúde, com vistas a estimar o preço a pagar por indivíduo imunizado, em função da estimativa de benefício apresentada em estudos clínicos de diferentes vacinas já publicados. Constitui fase inicial a revisão sistemática e meta-análise de eficácia e segurança de todos os estudos clínicos publicados sobre vacinas para dengue em desenvolvimento no mundo, até o momento.

ATIVIDADES CONCLUÍDAS E EM ANDAMENTO:

Foram encontrados registros de estudos clínicos ainda em andamento para diversas vacinas, mas a partir dos critérios de inclusão nesta revisão sistemática e meta-análise, apenas duas vacinas foram incluídas por terem concluído ensaios clínicos de fase II, sendo estas TDEN (GlaxoSmithKline e U.S. Army Medical Research) e CYD-TDV (14, 15, 23, 23/57, 57 - Sanofi-Pasteur), sendo esta última a única a concluir ensaios clínicos de fase III para avaliação de eficácia. A meta-análise realizada a partir dos resultados publicados de CYD-TDV indica uma eficácia global de 57% para prevenção de infecções pelo vírus da dengue. Os resultados da Revisão Sistemática e Meta-Análise foram compilados e submetidos no formato de artigo científico intitulado: “Dengue Vaccine Candidates: An Updated Systematic Review and Meta-Analysis of Efficacy and Safety” (no prelo). Já em andamento, a próxima etapa será produzir publicação intitulada: “Value-based* dengue vaccine pricing for the Brazilian National Health Service (SUS)”. Nesta etapa está sendo realizada a identificação dos procedimentos ambulatoriais, hospitalares e medicamentos especializados registrados em bases do SUS, bem como mortalidade, relacionados com o diagnóstico da Dengue no Brasil. Ainda nesta etapa será realizado levantamento junto a União, estados e municípios dos gastos associados à prevenção e tratamento da dengue no Brasil que não estejam registrados nos sistemas de informação do SUS. Para tanto foi construída base de dados nacional, por meio do pareamento determinístico-probabilístico dos registros advindos do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), do Sistema de Informações Ambulatoriais (SIA), Sistema de Informações Hospitalares (SIH), bem como do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM) da dengue no Brasil, bem como dos dados sobre gastos do SUS não registrados nestes sistemas.

CONSIDERAÇÕES E PERSPECTIVAS:

A eficácia global da Vacina CYD-TDV de 57% para prevenção de infecções pelo vírus da dengue, obtida por meio de meta-análise realizada neste estudo, apesar de relevante, indica proteção ainda distante dos patamares de outras vacinas inseridas no Programa Nacional de Imunização, como a tríplice viral, que apresenta eficácia contra sarampo, rubéola e caxumba, de respectivamente, em 98%, 99,3% e 96,1% dos indivíduos vacinados. No que tange a avaliação econômica, o projeto está em fase de construção do modelo econômico que possa subsidiar a tomada de decisão dos gestores, identificando, mensurando e valorando custos dos diferentes níveis de gestão do SUS com a Dengue para estimar o valor máximo a pagar por paciente em função dos resultados da meta-análise de eficácia e segurança. Por conseguinte estimar o impacto orçamentário da incorporação desta vacina para dengue no Brasil.

Más Relacionados