Plerixafor para o tratamento da macroglobulinemia de Waldenström

Año de publicación: 2016

CONTEXTO:

A MW (CID-10 C88.0) é um tipo de câncer caracterizado por distúrbio linfoproliferativo de linfócitos B, levando a uma produção monoclonal da imunoglobulina M (IgM), o que ocasiona a hipergamaglobulinemia (aumento de IgM no plasma sanguíneo) e infiltração de linfoma linfoplasmocítico na medula óssea. De acordo com a classificação dos tumores hematopoiéticos e tecidos linfóides da Organização Mundial da Saúde (OMS), elaborado em 2008, é classificado como um tipo de linfoma linfoplasmocítico. Atualmente é uma doença incurável, sendo objetivo do tratamento o aumento da sobrevida do paciente.

TECNOLOGIA:

Plerixafor.

PERGUNTA:

Existe evidência para o uso de plerixafor em pacientes com macroglobulinemia de Waldenström? EVIDÊNCIAS: Não foram encontrados ensaios clínicos randomizados, revisões sistemáticas e estudos de avaliação econômica do plerixafor para pacientes com macroglobulinemia de Waldenström (MW).

CONCLUSÕES:

Apesar de estar disponível no mercado internacional desde 2008, não foram encontrados evidências, protocolos e diretrizes que recomendem o uso do plerixafor em pacientes com MW.

Más Relacionados