Micofenolato de mofetila para o tratamento de neurite óptica recorrente bilateral

Año de publicación: 2016

CONTEXTO:

A neurite óptica aguda é a neuropatia óptica mais comum que afeta adultos jovens. A neurite óptica é tradicionalmente dividida em termos clínicos nas formas típica e atípica. A forma típica é geralmente associada com a esclerose múltipla ou considerada como uma síndrome desmielinizante clinicamente isolada com risco de evolução para esclerose múltipla em pessoas brancas. A forma atípica está associada a causas imunomediadas não relacionadas a esclerose múltipla, tais como neurite óptica associada a doenças sistêmicas e neuromielite óptica. Um método alternativo realiza a classificação por causa imunomediada em neurite óptica associada a esclerose múltipla, neurite óptica associada a neuromielite óptica, neurite óptica associada a doenças sistêmicas e outras formas de neurite óptica idiopática sem doença sistêmica (neurite óptica isolada recorrente, neurite óptica inflamatória crônica recidivante e neurite óptica isolada solitária). A desmielinização ocorre tanto nas formas típica como atípica, dependendo da causa. Pacientes com neurite óptica decorrente de transtornos do espectro de neuromielite óptica ou de neurite óptica inflamatória crônica recidivante devem ser diagnosticados o mais cedo possível pois se constituem como um grupo de risco para grave perda visual.

TECNOLOGIA:

Micofenolato de mofetila.

PERGUNTA:

Eficácia e segurança do micofenolato de mofetila para o tratamento de neurite óptica.

EVIDENCIAS:

Não foram encontradas revisões sistemáticas e ensaios clínicos randomizados que avaliassem o micofenolato de mofetila para o tratamento da neurite óptica. Foram incluídos dois estudos observacionais retrospectivos em pacientes com neuromielite óptica (NMO) e transtorno do espectro NMO. Um estudo em 90 pacientes relatou que o tratamento inicial com rituximabe, micofenolato de mofetila, e, em menor grau, azatioprina reduz significativamente as taxas de recaída. Além disso, pacientes para os quais o tratamento inicial falhou, muitas vezes alcançam remissão quando o tratamento é trocado de um para outro desses medicamentos. Outro estudo em 59 pacientes relatou que o tratamento com micofenolato de mofetila reduz a taxa de recaída, estabiliza ou melhora a incapacidade, e é bem tolerado em pacientes com NMO e transtorno do espectro NMO.

CONCLUSÕES:

Ensaios clínicos randomizados que avaliem a eficácia e a segurança do microfenolato de mofetila em comparação com outros tratamentos para neurite óptica são necessários.

Más Relacionados