Clobetasol para o tratamento da psoríase

Año de publicación: 2012

A DOENÇA:

A psoríase é uma doença sistêmica inflamatória crônica, não contagiosa, que afeta principalmente a pele, as unhas e ocasionalmente as articulações. Costuma ter um curso recidivante sendo desencadeada pelo frio, fármacos, infecções e estresse e afeta cerca de 2% da população mundial. Pode ser incapacitante tanto pelas lesões cutâneas - fator importante de dificuldade de inserção social – quanto pela presença da forma articular que configura a artrite psoriásica. A psoríase tem sido classificada como doença autoimune, embora sua fisiopatologia não esteja completamente esclarecida. O papel de mecanismos imunes é documentado pela presença de linfócitos T ativados e macrófagos e pela boa resposta a terapias imunossupressoras.

A presença de mediadores inflamatórios também foi observada:

citoquinas, fator de necrose tumoral , interferon , endotelina-1, eicosanóides, entre outros. Há uma série de comorbidades associadas à psoríase, entre elas alcoolismo, depressão, obesidade, diabete melito, hipertensão arterial, síndrome plurimetabólica, colite e artrite reumatóide. . Há estudos que relatam aumento de mortalidade por doença cardiovascular em pacientes com psoríase. Estes dados indiretos sugerem que a psoríase não está limitada à pele e que por ser uma doença crônica imuno-mediada, o aumento na morbimortalidade associado à doença possa ser explicado por um mecanismo inflamatório multissistêmico.

A TECNOLOGIA:

Clobetasol - Como os demais corticosteróides, o propionato de clobetasol apresenta propriedades antiinflamatória, antipruriginosa, vasoconstritora e imunossupressora. O mecanismo da atividade antiinflamatória dos esteróides tópicos em geral não está esclarecido. Contudo, acredita-se que os corticosteróides atuem induzindo a síntese da lipocortina. A lipocortina é uma proteína inibidora da atividade da fosfolipase, enzima responsável pela liberação do ácido aracdônico da membrana celular. Uma vez liberado, o ácido aracdônico é metabolizado, produzindo mediadores inflamatórios potentes, tais como prostaglandinas e leucotrienos. O propionato de clobetasol é um corticosteróide que apresenta os efeitos farmacológicos sistêmicos, tópicos e metabólicos característicos desta classe de medicamentos, sendo considerado de muito alta potência.

EVIDÊNCIA CIENTÍFICA:

Na base de dados Medline/Pubmed foram utilizados os termos "Psoriasis"[Mesh] AND "Therapeutics"[Mesh]. Esta busca foi restrita para estudos em humanos e do tipo metanálise, resultando em 20 artigos. Os estudos identificados nestas buscas foram avaliados individualmente, tendo sido selecionados aqueles com medicamentos tópicos disponíveis no País e com desfechos clínicos de eficácia e segurança, excluindo desfechos laboratoriais/intermediários. Desses, foram selecionadas 5 meta-análises.

As exclusões ocorreram pelos seguintes motivos:

um artigo em idioma alemão, dois artigos que tratavam de outras dermatoses que não psoríase e os demais por tratarem de tratamento sistêmico ou fototerapia. Foi também realizada a mesma busca, porém tendo como limite somente estudos do tipo ensaio clínico randomizado e publicados nos últimos 2 anos, período não compreendido pelas meta-análises selecionadas, resultando em 53 estudos.

Desses foram excluídos 46 artigos:

21 por se tratarem de procedimentos, fármacos ou apresentações não disponíveis no Brasil, 14 por compreenderem tratamento sistêmico ou fototerapia, 6 por técnicas ou tratamentos alternativos, 2 por contemplarem doenças outras que não psoríase, 1 por abordar tema não relevante para a análise e 2 por apresentar delineamento confuso e desfechos não objetivos ou histopatológicos, restando então 7 estudos que foram analisados. A busca na Cochrane Database foi realizada com os termos “Psoriasis” and “Topical Treatment” e originou 3 revisões, 2 foram excluídas por se tratarem de outras formas de psoríase específicas (gutatta e pustulose palmo-plantar). Foi incluída uma revisão da Cochrane Database.

DELIBERAÇÃO FINAL:

Os membros da CONITEC presentes na 6ª reunião ordinária do dia 05/07/2012, por unanimidade, ratificaram a deliberação de recomendar a incorporação do medicamento clobetasol 0,05% creme conforme Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas do Ministério da Saúde para o tratamento da Psoríase. O Conselho Nacional de Saúde se absteve de votar conforme posição acordada pelo Plenário do CNS.

DECISÃO:

PORTARIA SCTIE/MS N° 33, de 27 de setembro de 2012 - Torna pública a decisão de incorporar o medicamento Clobetasol para o tratamento da Psoríase no Sistema Único de Saúde (SUS).

Más Relacionados