Alogliptina para o tratamento do diabetes mellitus tipo 2

Publication year: 2016

CONTEXTO:

A diabetes mellitus (DM), ou simplesmente diabetes, é um grupo de doenças metabólicas caracterizadas por hiperglicemia e resultante de vários processos patogênicos, que vão desde a destruição autoimune das células ß-pancreáticas, com a consequente deficiência de insulina, até a presença de anormalidades, como no metabolismo dos carboidratos, das gorduras e das proteínas, que resultam da resistência à ação da insulina nos tecidos periféricos. A deficiência da secreção de insulina e os defeitos na sua ação frequentemente se coexistem no paciente, e muitas vezes não se conhece qual delas é a principal causa da hiperglicemia.

TECNOLOGIA:

Nesina® (benzoato de alogliptina).

PERGUNTA:

Alogliptina é eficaz e seguro para o tratamento da diabetes mellitus tipo 2? EVIDÊNCIAS: Foram analisadas duas revisões sistemáticas com metanálise que avaliaram a eficácia e a segurança do alogliptina em relação ao placebo e a alguns comparadores ativos. Alogliptina demonstrou eficácia na redução dos níveis de HbA1c, embora este achado pode estar relacionado com o nível basal de HbA1c e com a glicemia de jejum. Alogliptina pode estar associado a um risco aumentado de insuficiência cardíaca. A segurança e a eficácia do alogliptina necessita de estudos que avalie a sua utilização por um período maior e que o compare com os demais antidiabéticos utilizados na diabetes mellitus tipo 2.

CONCLUSÕES:

Alogliptina é indicado para melhorar o controle glicêmico em adultos com diabetes mellitus tipo 2, em monoterapia ou em combinação com outros antidiabéticos. Alogliptina tem demonstrado eficácia na redução dos níveis de HbA1c, embora o nível basal de HbA1c e a glicemia de jejum explicam a maior parte desta variação, e pode estar associado a um risco aumentado de insuficiência cardíaca. Alogliptina necessita de mais estudos que evidencie a sua eficácia e a sua segurança no tratamento da diabetes mellitus tipo 2.